This Page

has been moved to new address

Armas de fogo - Urubus na carniça

Sorry for inconvenience...

Redirection provided by Blogger to WordPress Migration Service
Giba Net: Armas de fogo - Urubus na carniça

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Armas de fogo - Urubus na carniça


(*) Por: Lino Tavares

Fazer uma consulta popular e não respeitar o resultado consagrado nas urnas, pretendendo repeti-la pouco tempo depois, com o intuito de acomodar as coisas ao sabor de interesses escusos, é uma desfaçatez que merece repúdio unânime por parte da população.

A consulta sobre a fabricação e uso de armas no Brasil já foi feita e o povo optou pela manutenção do direito de ter acesso, na forma da lei, a esse instrumento de defesa pessoal e familiar.

Esse fato deveria, pelo menos no decorrer de duas décadas, ser considerado capítulo encerrado nessa polêmica discussão.


Se o negócio é repetir consulta popular até conseguir o resultado almejado, então que se faça um novo plebiscito para saber se o povo prefere, atualmente, o regime presidentecialista ou parlamentarista. Afinal, muita coisa mudou desde aquela consulta nesse sentido até os dias atuais.


Como por exemplo, a corrupção à solta nos primeiros escalões do Poder Executivo.

Não resta dúvida de que aqueles grupos pró desarmento (dos outros) estão usando descaradamente uma espécie de "chantagem sentimental social", aproveitando o triste espisódio da matança de estudantes em Realengo, Rio de Janeiro, como urubus na carniça, para saciar seu apeitite de manipular a indústria de armas com fins inconvessáveis.

(*) Lino Tavares é jornalista diplomado, colunista na mídia gaúcha e catarinense, integrante da equipe de comentaristas do Portal Terceiro Tempo da Rede Bandeirantes de Televisão, além de poeta e compositor.

Marcadores:

4 Comentários:

Às 14 de abril de 2011 21:32 , Anonymous Guilherme Freitas disse...

Fazer um plebiscito sobre isso é pura demagogia e oportunismo. Abraços.

 
Às 15 de abril de 2011 13:59 , Blogger Lino Tavares disse...

Como autor da matéria, sinto-me gratificado pela aquiescência àquilo que escrevi, por parte dos leitores lúcidos e bem intencionados que comentam aqui sobre o tema. Infelizmente, vive-de hoje no país das acomodações político-eleitoreiras, onde tudo é pensado e feito em função do poder pelo poder, que, em última análise, nada mais é do que manter as chaves dos cofres públicos nas mãos, para extorquir dinheiro, via impostos lesivos e negociatas, dos que realmene trabalham, produzem e cumprem as leis - inclusive as injustas - desta Nação de grupelhos dominantes.
Grande abraços a todos
jornalista Lino Tavares

 
Às 16 de abril de 2011 09:51 , Blogger Francisco Amado disse...

Em meu artigo o questionamento é o seguinte.
Porque o país mais armado do planeta t~em menos crimes?
http://midiadeofertas.blogspot.com/2011/04/o-dia-do-desarmamento.html

 
Às 17 de abril de 2011 22:17 , Blogger psicologia de gaveta disse...

não acho que a discussão sobre a legalização ou não é uma daquelas dicotomias que não levam a lugar algum, o tiro tem que ser dado no alvo certo e não é esse...

 

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial