This Page

has been moved to new address

Artigo Sobre o Canto do Hino Nacional no Quartel de Dom Pedrito

Sorry for inconvenience...

Redirection provided by Blogger to WordPress Migration Service
Giba Net: Artigo Sobre o Canto do Hino Nacional no Quartel de Dom Pedrito

domingo, 29 de maio de 2011

Artigo Sobre o Canto do Hino Nacional no Quartel de Dom Pedrito


Um precedente impune

(*) Por: Lino Tavares
  
Na entidade Exército, como nas demais instituições militares das Forças Armadas, não existe espaço para a impunidade, posto que a punição aos desvios de conduta é instrumento de manutenção da disciplina e da hierarquia entre aqueles que são pagos para garantir a segurança e a soberania da Pátria, bem como manter a lei e a ordem dentro de nossas fronteiras.

Respaldado nessa certeza, é possível afirmar de forma categórica que os militares que protagonizaram aquele espetáculo lamentável num quartel da Guarnição Militar de Dom Pedrito, no interior gaúcho, brincando com o Hino Nacional Brasileiro, como se fossem moleques de rua sem nenhuma noção de civismo, serão fatalmente punidos por esse ato de indisciplina e de irreverência diante de um dos mais importantes e respeitáveis símbolos nacionais.

Contudo, a punição a lhes ser imposta não deve extrapolar o âmbito militar, sendo aplicada tão somente à luz do Regulamento Disciplinar do Exército, como transgressão de natureza grave, com pena que pode até chegar à exclusão disciplinar, conhecida até meados do século passado como expulsão a bem da disciplina. Enquadrar os jovens soldados no Código Penal, levando-os ao cumprimento de pena no âmbito civil, seria coisa normal, caso não houvesse um precedente impune, envolvendo uma celebridade responsável por prática semelhante.

Nem seria preciso dizer que a referência em questão tem como alvo aquele canto "trersloucado" do nosso Hino pátrio, realizado publicamente pela cantora Vanusa, emocionalmente desequilibrada, por efeito de álcool ou outra substância qualquer, que resultou gravado em vídeo e postado na Internet, para vergonha e desgosto de todos nós. Não se pode esquecer, também, que esses jovens transgressores, ainda que homens de farda, são em tese o reflexo dos maus exemplos de hoje, quando se faz vistas grossas para degradações cívicas, como utilizar a nossa Bandeira até em shows de striptease e cantar o Hino Brasileiro, em qualquer ritmo, a qualquer hora e em qualquer lugar. 
(*) Lino Tavares é jornalista diplomado, colunista na mídia gaúcha e catarinense, integrante da equipe de comentaristas do Portal Terceiro Tempo da Rede Bandeirantes de Televisão, além de poeta e compositor.

E para completar:
 

Marcadores:

1 Comentários:

Às 29 de maio de 2011 14:27 , Blogger Edegard disse...

Concordo plenamente pois o respeito está cima de tudo e nós que servimos ( Aeronaútica ) sempre me emocionava com o hasteamento da bandeira nacional.
Abraços

 

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial