This Page

has been moved to new address

A origem dos nomes

Sorry for inconvenience...

Redirection provided by Blogger to WordPress Migration Service
Giba Net: A origem dos nomes

sexta-feira, 4 de julho de 2008

A origem dos nomes

Neste post se inicia uma série, onde citarei o nome de algumas cidades e bairros que foram batizados com nomes indigenas e o significado destes.
Farei em ordem alfabética publicando uma letra por vez, ao final publicarei os termos que nossos colaboradores enviarem.
Sintam-se a vontade para participarem.

Municípios paulistas com nomes do idioma "Tupi"

Aguaí: Significa guizo de cascavel, este nome foi herdado de uma estação férrea inaugurada em 1º de janeiro de 1887, por onde passava a Cia. Mogiana de Estrada de Ferro. em 30 de novembro de 1944, virou município, com o nome atual.

Alambari: Nasceu da edificação de uma capela como pagamento de uma promessa, feita em 1820, pelo major Domingos Afonso. O nome quer dizer peixe de escama escura. virou município em dezembro de 1991.

Angatuba: Povoada por volta de 1870, recebeu o nome atual em 7 de dezembro de 1908 em razão das ingazeiras da região. Em Tupi ingá significa fruto; e tuba, doce. Alguns históriadores divergem dessa definição e dizem que o nome significa lugar das almas. Ao ganhar status de município, em 10 de março de 1885, chegou a chamar-se Espírito Santo da Boa Vista.

Anhembi: Originalmente chamada Correnteza Torta e Capela de Nossa Senhora dos Remédios da Ponte do Tietê, o arraial foi fundado pelos bandeirantes. O atual nome, em vigor desde 6 de novembro de 1906, copia a forma como os índios chamavam o curso d'água local (rio dos inhambus, pássaros comuns na região). A tal ponte da denominação anterior ruiu há mais de 100 anos.

Anhumas: O povoado foi fundado em 6 de agosto de 1922 por Domingos Ferreira de Medeiros, que deu a atual denominação por causa do rio Anhumas (aves, no linguajar indígena ). Desligou-se de Presidente Prudente em 30 de dezembro de 1953.

Apiaí: Rio dos meninos ou lugar alagado. Há pelo menos duas versões sobre o surgimento do município. Numa delas, Francisco Xavier aparece como fundador do povoado de Santo Antônio das Minas, rebatizado em 1970 como Santo Antônio das Minas de Apiaí. Para outros, o município, desmembrado da antiga vila de Sorocaba, foi criado em 23 de março de 1771, também com o nome de Santo Antônio de Apiaí. De todo modo, a sede municipal só virou cidade em 19 de dezembro de 1906.

Araçariguama: Lugar onde se reúnem os pássaros para comer e também nome de um ribeirão na região. Os primeiros registros da localidade datam de 1653 e emancipou-se de São Roque em dezembro de 1991.

Araçatuba: O nome é atribuido à existencia na região de muitos Araçás, asbusto cujos frutos são muito apreciados. Foi promovida a município em 8 de dezembro de 1921, deixando de ser distrito de Penápolis.

Araçoiaba da Serra ( Híbrida Portuguesa e Tupi ): Por volta de 1589, os bandeirantes Afonso Sardinha, pai e filho, instalaram-se na localidade, aos pés da serra de Araçoiaba ( proteção contra intempéries ou monte em forma de chapel ). Ambos procuravam ouro, mas só acharam ferro. Antes Campo Largo, adotou o nome atual ao transformar-se em município, em 30 de novembro de 1944.

Aramina: Fundada em 1905, com a chegada da estrada de ferro Mogiana. Seus primeiros moradores foram Juvenal Campos e Fábio José de Araújo, que deram este nome à cidade por causa de uma planta muito comum na região, chamada aramina.

Arandu: A palavra significa barulho de papagaios, ave muito comum na região. Virou bairro de Avaré em 19 de março de 1964, com o nome de Barreiro, por causa da terra vermelha. Foi emancipada em 30 de novembro daquele mesmo ano.

Arapeí: Significa pequeno caminho para o céu. Surgiu por volta de 1850 com o nome de Alambary e se emancipou de Bananal em maio de 1991.

Araraquara: Alguns historiadores acreditam que signifique refúgio ou paradeiro de araras. Outros entendem o nome, formado por ara (dia) e quara (morada), como morada do dia. Não é a toa que a expressão "morada do sol" foi adotada por uma emissora de rádio local. Araraquara virou município, ainda como São Bento de Araraquara, em 10 de julho de 1832.

Araras: O município surgiu no século passado numa região cujos bosques eram habitados por grande quantidade de araras. Seus fundadores, os irmão Bento e José de Lacerda Guimarães, ganharam o título de Barão de Araras e Barão de Arary, respectivamente.

Ariranha: Para batizar a localidade, em 1892, os fundadores se inspiraram no nome de um parente da lontra, chamado pelos indígenas de ariranha, encontrado nos córregos das imediações. O município ganhou força de lei em 20 de dezembro de 1918.

Arujá: O nome significa rio dos peixes barrigudinhos, devido aos peixes que habitavam o rio Baquirivu, que corta a cidade. Arujá surgiu em 1781 e 12 anos depois foi incorporada ao minicípio de Santa Isabel. Emancipou-se em 18 de fevereiro de 1959.

Atibaia: Sítio ou pomar saudável. A cidade foi fundada em 24 de junho de 1665 e possui hoje 120 mil habitantes.

Avanhandava: A cidade foi fundada pelo bandeirante e coronel Antônio Flávio Martins Ferreira, primeiramente com o nome de Monte Verde, em 1904. O atual nome foi adotado oficialmente em 1925 e significa lugar de correnteza forte, sugerido por causa da cachoeira de avanhanduava, na região. Virou município em abril de 1926.

Avaré: Em tupi significa missionário, homem diferente. Em 1840, a região era habitada pelos Caiuás, índios que andavam nos vales dos rios Paranapanema, Feio e do Peixe. Também foi chamada de Nossa Senhora das Dores do Rio Novo. Ganhou o nome atual em 29 de maio de 1891.

Em breve a segunda parte desta matéria, não percam.

Fontes:
Vocabulário Tupi-Guarani-Português - Prof. Silveira Bueno - Editora Éfeta.
Enciclopédia dos municípios brasileiros - IBGE
Jornal Diário Popular
Internet

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial