This Page

has been moved to new address

Rosa: O Poder do Amor Incondicional

Sorry for inconvenience...

Redirection provided by Blogger to WordPress Migration Service
Giba Net: Rosa: O Poder do Amor Incondicional

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Rosa: O Poder do Amor Incondicional

Rosa é a freqüência do amor. Mas essa energia difere ligeiramente da expressa no vermelho, que é o amor apaixonado e, às vezes, ciumento, possessivo e egoísta. A rosa vermelha é o símbolo dessa paixão arrebatadora que inclui também o desejo sexual. Já a de cor "rosa" representa um amor mais delicado, sutil, transcendente.

A vibração do amor rosa não exige condição para existir ou se expressar. Conhecer um ser humano que consiga amar incondicionalmente é difícil, mas não impossível. É difícil porque não basta querer amar incondicionalmente, para isso é necessário destituir-se completamente do ego e de suas projeções, expectativas, julgamentos de valor, simpatias e antipatias, desejo de poder sobre o outro, mágoas, rancores, isto é, de todos aqueles sentimentos que obstruem o coração e impedem de reconhecermos o nosso semelhante como parte de nós mesmos e, por isso, de aceitá-lo como é, e perdoá-lo por suas imperfeições.

O ato do perdão é salutar para que o amor flua para nós e a partir de nós: O perdão é o próprio amor incondicional em ação. As palavras de Jesus: "Pai, perdoai-vos, pois, não sabem o que estão fazendo", demonstram nitidamente a extensão desse amor profundo do Cristo pela humanidade. Amar é, primeiramente, perdoar.

Por outro lado, quem não ama a si mesmo incondicionalmente não é capaz de amar alguém da mesma forma, pois não podemos dar aquilo que não temos. Também não adianta perdoar o outro se também não reconhecemos e aceitamos nossas próprias imperfeições, nem nos perdoamos por elas, acabando por projetá-las e reconhecê-las nos outros, de forma inconsciente.


A energia rosa refere-se, antes de tudo, ao amor incondicional que devemos direcionar a nós mesmos e que inclui o cuidado, a consideração, a estima, o valor e a compaixão que nos atribuímos. Porque uma vez que reconhecemos o semelhante como parte de nós, e se nos amamos incondicionalmente, então o ato de amar o outro será a extensão desse auto-amor; mas se amamos o próximo mais do que a nós mesmos, então o que temos é uma relação de dependência emocional e não um relacionamento saudável e equilibrado.


Jesus também disse: Ame ao próximo, como a ti mesmo. Essa frase tem dois significados pra mim. O primeiro: Ame o outro da mesma forma que é capaz de amar a si mesmo (desejar para o outro o bem que desejamos para nós é ato de amor). E a outra: Ame o outro, mas estenda esse amor também a si mesmo. Seja no primeiro ou no segundo sentido, Jesus fala da necessidade do amor-próprio.


A família é o núcleo onde é possível encontrar esse amor incondicional. O amor dos pais pelos filhos e, por extensão, dos avós pelos netos e vice-versa, nos parece palpável; mas, infelizmente, e isso é duro de se testemunhar, assistimos em nosso mundo indivíduos de uma mesma família maltratando-se e matando-se uns aos outros, incluindo pais e filhos. Parece-me que esse extremo é o exemplo mais claro (e cruel) da falta de amor na alma e coração humanos; algo que não ocorre em nenhum reino da natureza, pois os animais quando matam é por instinto de sobrevivência; e nunca se soube de qualquer caso de animais maltratando-se entre si por pura perversidade.

Rosa é o vermelho com Luz. O Despertar é o ancoramento da luz (amor) no coração. É a abertura definitiva do chacra cardíaco. Isso se dá na medida em que começamos a deixar de nos preocupar com nosso próprio "jardim" (o instinto animal de sobrevivência do vermelho) e começamos a nos preocupar também com o "jardim vizinho" (o rosa do amor incondicional).

Será que é possível a completa auto-realização na medida em que nos conformamos que o jardim do lado seja um deserto, enquanto o nosso é um oásis? Os Grandes Seres Despertos abrem mão do Nirvana a que têm direito para continuarem na sua missão de acordar almas, e não descansarão na felicidade eterna do Éden enquanto houver uma alma sequer em sofrimento. Isso é amor incondicional.

Ainda poderíamos falar sobre muitos aspectos desse amor incondicional, mas não caberia neste artigo, então deixo para vocês, amados leitores e companheiros de jornada, uma pergunta que pode ser um exercício que os ajudará a detectar os aspectos de suas vidas onde precisam ser mais amorosos, mais compreensivos e compassivos para que o amor possa voltar a fluir, lembrando sempre que o amor que projetamos (ou a falta dele) é o amor que recebemos (ou não).

A pergunta é: Qual o aspecto de minha vida que preciso colocar mais amor? Família, relacionamentos, trabalho, amigos, vida espiritual, saúde, eu mesmo?

Aliviem seu coração! Perdoem e liberem sentimentos, situações, recordações e pessoas para que mais luz possa ocupar os seus espaços internos e externos (novamente).

"Não declares que as estrelas estão mortas, somente porque o céu está nublado." 

Amor Incondicional
  

 "A Lei é o Amor! Não existe nenhuma outra maneira de atingirmos nossa paz interna a não ser pela expressão do Amor Incondicional.E o que significa este Amor Incondicional? É tão divino que o humano tem dificuldade até na compreensão desta expressão... é o caminhar na vida levando compaixão, compreensão, perdão, tolerância, desapego... dar valor ao que realmente tem valor, é não ficar preso a palavras, gestos, fatos, eventos, situações emocionais; é relevar com compaixão as mágoas, as injustiças, as decepções vividas no nosso cotidiano... é compreender que tudo isto é muito pequeno comparado com a grandeza da alma, com a grandeza da vida.É caminharmos fazendo a nossa parte, amando ao próximo como a nós mesmos, entregando a Deus, à vida, todas as situações conflitantes, dolorosas, que momentaneamente possamos estar incapacitados para darmos a melhor solução, a resposta mais adequadaÉ a certeza de que tudo na Terra é ilusório, passageiro, transitório... é só uma pequena viagem.Mantermos sempre na nossa mente, no nosso espírito, a visualização da nossa grande meta, que é o amadurecimento da nossa alma, o atingirmos a consciência maior, a lucidez da vida... e é isto, somente isto que verdadeiramente importa.Com esta visão, com esta postura, caminhamos com leveza, com soltura, com alegria, com aceitação e tolerância... pois as emoções são ilusões, a dor é ilusão, a caminhada terrena é ilusão, o humano é ilusão... Deus é Real. O Divino é Real. A Consciência é Real. O Espiritual é Real. A Morte é ilusão do ego mas é Real, pois é a passagem para o Plano Real.Amar incondicionalmente é amar além, apesar das ilusões, é amar sem esperar retorno, pois o retorno real é Divino, o retorno real é a simples alegria de expressarmos o amor. A verdadeira felicidade é termos a capacidade de expressar o amor."

Rose*

* Agradeço a nossa amiga Rosangela Barreto (Rose), por mais esta colaboração e também pelo carinho e amizade de sempre.

Marcadores: ,

6 Comentários:

Às 26 de agosto de 2010 03:28 , Blogger Dú Pirollo disse...

Meu caro amigo Giba, bom dia!!!
Existem vários tipos de amor... o amor passageiro, o amor de uma amizade, o amor sem fundamento - que sempre acaba transformando-se em ódio, mas com toda certeza, o mais bonito deles é o amor incondicional, amar simplesmente, exercer esse sublime sentimento, sem cobranças, sem imposições, sem trocas, o amor puro, amor eterno, como nos ensinou o nosso grande Mestre Jesus, este sem sobra de dúvidas é o verdadeiro amor.
Parabéns pela excelente postagem!
Abraços e muita paz!!!

 
Às 26 de agosto de 2010 08:03 , Blogger Victinho disse...

Amigo Giba o que mais me irrita no ser humano é quando na primeira oportunidade diz "eu te amo", como se tal afirmação fosse algo banal, sem sentido, uma mera formalidade. Acredito que poucas pessoas saibam o que é amar e sua postagem nos faz refletir sobre isso e qual tipo de amor que temos em nossos corações, seria um amor verdadeiro ou simplesmente palavras da boca pra fora? Acredito que o amor incondicional é doação, sacrifícios e cumplicidade, porém a maioria que diz tê-lo, abandona-o na primeira dificuldade.
Excelente post,
abraços,
Vitor.

 
Às 26 de agosto de 2010 13:24 , Blogger Beth Muniz disse...

Rosas, rosas, rosas...
Rosas de abril...
Adimirável...
Amei.
Beijão.

 
Às 26 de agosto de 2010 16:01 , Blogger Gessy Miloch disse...

MARAVILHOSO O SEU POST E JÁ QUE O ASSUNTO É O AMOR, TOMO LIBERDADE PARA LHE ENVIAR UM POEMA.
UM GRANDE ABRAÇO

GESSY

O AMOR...
Quando o amor acenar,
siga-o ainda que por caminhos
ásperos e íngremes.
Debulha-o até deixá-lo nu.
Transforma-o,
livrando-o de sua palha.
Tritura-o,
até torná-lo branco.
Amassa-o,
até deixá-lo macio;
e,então,submete ao fogo
para que se transforme em pão
para alimentar o corpo e o coração!

(Khalil Gibran)

 
Às 26 de agosto de 2010 21:34 , Blogger Mi reabilite disse...

Eu costumo dizer que o amor e a paixão: racional e irracional, respectivamente.

 
Às 28 de agosto de 2010 01:22 , Blogger Silvana Marmo disse...

Amigo Giba,
Assistimos em nosso mundo indivíduos de uma mesma família maltratando-se e matando-se uns aos outros - Vejo muito isto, pois trabalho com pessoas que a meu ver as mães estão com tanta pressa que esquecem de ensinar os filhos a se amarem. Se existe problemas entre irmãos em minha opinião foi a mãe que não soube trabalhar isto.
É o caminhar na vida levando compaixão, compreensão, perdão, tolerância, desapego... Este amor só acontece de mãe para filho, entre homem e mulher sempre vai aparecera a cobrança.
É amar sem esperar retorno – só mãe e DEUS, não acredito que exista este amor entre pessoas.
Meu carinho

 

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial