This Page

has been moved to new address

Condecoração Indecorosa

Sorry for inconvenience...

Redirection provided by Blogger to WordPress Migration Service
Giba Net: Condecoração Indecorosa

terça-feira, 10 de maio de 2011

Condecoração Indecorosa


(*) Por: Lino Tavares

A condecoração concedida ao ex-guerrilheiro comunista, ex-presidente do PT da era mensalão e atual assessor do Ministro da Defesa, José Genoíno, na cerimônia comemorativa ao Dia da Vitória, deste ano, não foi apenas um desacato vil e covarde contra a dignidade de nossas Forças Armadas, que tiveram nesse cidadão um inimigo pátrio na guerrilha entreguista do Araguaia.

Foi também uma "missa negra" celebrada em território brasileiro, recomendando a alma de nossos bravos e heróicos pracinhas que tombaram na guerra contra o nazi-fascismo, para as profundezas do inferno.

Não bastasse toda a roubalheira institucionalizada que usurpa o nosso povo, sob a forma de impostos brutais e corrupção impune em todas as eferes do poder, temos de engolir agora mais essa sacanagem indigesta que avilta a dignidade pátria e subestima a inteligência de nossa gente, tentando fazer crer que, com essa condecoração indecorosa, se está corrigindo uma injustiça contra alguém que, nos descaminhos das décadas de 1960 e 1970, sofreu perseguição implacável por estar supostamente lutando em prol da redemocradização do Brasil. 

E isso - todos sabemos - não corresponde à realidade dos fatos, porque todos os registros que existem neste país, quer nos chamados "arquivos da ditadura", quer nas páginas arquiivadas dos grandes jornais, dão
conta de que o senhor José Genoíno e seus companheiros da guerrilha terrorista daquela época atuavam sob os auspícios do Movimento Comunista Interrnacional liderado por Moscou, com o objetivo claro e jamais negado de substituir o Governo Militar brasileiro por um comando ditarorial atrealado à Cortina de Ferro, sob os ditames do poder centrealizador da União Soviética.

Examinando a nossa história política recente, chega-se à fácil conclusão de que o agraciado do Ministro Nelson Jobim simbolizou, nessa torpe homenagem recebida, não só os traidores pátrios da Guerrilha do Araguaia, mas também seus antigos correligionários satalinistas da Intentona Comunista de 1935.

Aqueles mesmos que atentaram contra a soberania nacional, em três capitais brasileiras, matando covardemente, no interior de quartéis, militares de serviço, que repousavam em suas horas de folga, sendo felizmente derrotados por essas mesmas Forças Armadas, hoje ultrajadas e vilipendiadas pela torpidez de um ato, que merece o repúdio de todos quantos, fardados ou à paisana, testemunharam as repetidas tentativas inglórias de tranformar o Brasil numa "Cuba Gigante".

(*) Lino Tavares é jornalista diplomado, colunista na mídia gaúcha e catarinense, integrante da equipe de comentaristas do Portal Terceiro Tempo da Rede Bandeirantes de Televisão, além de poeta e compositor.

Marcadores:

6 Comentários:

Às 10 de maio de 2011 10:41 , Blogger 1k2 disse...

Vamos lá:
Primeiro: Os pracinhas só foram na segunda guerra porque o Tio Sam deu uma prensa no Getúlio que adorava mandar comuna judeu de presente para Hitler. Tanto que só foram bem no final da segunda guerra para dominar um morro sem importância estratégica.
Segundo: não havia meio termo na época, ou você era de esquerda ou de direita.
Terceiro: Os militares é que foram os verdadeiros entreguistas, servindo os interesses dos EUA e ajudando a criar golpes de estado em países vizinhos.
Quarto: alguns soldados promoveram ações em nome da esquerda, para incriminá-la, como o caso do atentado Rio-Centro em que dois soldados tentaram criar um ato terrorista para causar medo na população e justificar medidas mais duras.
Quinto: familiares de mortos da ditadura foram achacados durante o enterro de seus parentes, isso quando não eram enterrados sob pseudônimos, negando o direito de seus entes queridos de se despedir. Enquanto isso os "heróis" que tombaram no combate à guerrilha eram enterrados com honras militares.
Sexto: mesmo depois de serem anistiados, ex-guerrilheiros eram perseguidos e achacados, a ponto de alguns deles se matarem.
Sétimo: Tortura e outras ilegalidades cometidas no combate contra os "subversivos". Nem preciso me aprofundar em detalhes, preciso?
Oitavo: excetuando um ou outro cidadão pego no fogo cruzado, não havia inocentes, e todos estavam preparados para morrer.
Nono: Tirando o Lamarca, não havia "traidores". A chamada "Revolução de 1964" foi um golpe de estado ilegal financiado pelos EUA, que estava com medo de perder a sua área de influência no continente Sul.
Décimo: Mude de país, depois de um sindicalista "baderneiro", agora é uma ex-guerrilheira que está na presidência, e ela é a comandante em chefe das forças armadas. Se isso é muito humilhante, vá para Miamar. Lá é governado por uma junta de militares e quem sabe você não presta consultoria contra os rebeldes?
Décimo-Primeiro: Se a ditadura militar fosse o caminho, estaríamos até hoje sob governo militar, na mesma situação que alguns países árabes que mantém governos de 30 a 40 anos com mão de ferro.
Décimo-Segundo: Se condecorar um ex-comunista é uma desonra para os pracinhas, em primeiro lugar eles não deveriam ter sido mandados para lá, já que na época a URSS era aliada dos EUA e Getúlio era simpatizante do Nazi-Facismo. Só após a segunda guerra é que os comunistas romperam com os EUA por causa da guerra da Coréia.

[]´s

 
Às 10 de maio de 2011 11:01 , Blogger José Massucatti Neto disse...

Com relação a ida de nossos soldados, só após o afundamento de um navio por um submarino com bandeira nazista (que se soube decadas mais tarde ter sido artificio americano, o submarino era americano) é que Getulio resolveu(contrariado) que lado ficar. Quanto a condecorar o citado, bem não bastasse sua participação nas guerrilhas (fosse ele eu não aceitaria por uma questão de ideologia), só o fato do envovimeneto dele nesses escandalos jpá bastaria, alias não apenas para impugnar essa conderação como até mesmo sua indicação para o cargo que ora ocupa. Mas a questão do certo ou do errado é apenas uma questão de quem vence a guerra.

 
Às 10 de maio de 2011 13:29 , Anonymous Anônimo disse...

Pois meus amigos, disso que li aqui desse senhor Santana só me resta dizer: o Brasil está frito.
Cleber - Um ex-combatende da FEB, ingnado com as viúnvas de Moscou e do nazi-fascimento que ajudei a dorrtar

 
Às 10 de maio de 2011 14:24 , Anonymous Anônimo disse...

Apenas para que tenham uma ideia, meus camaradas, esse inimigo da FEB usa o termo "golple de estado ILEGAL (?), referindos-e à contra-revolução anti comunista de 1964.
Por acaso alguém conhece algum golpe de estado LEGAL (ou seja praticado em algum país, cuja constituição e lei ordinárias contemplem a possibilidade de um golpe. De estado. Por aí já dá para concluir acerca do resto que o cidadão fala, na tentativa de defender o indefensável: a tirania da Ditaudura do Proletariado
Armando Navarro
Pastos evangélico

 
Às 10 de maio de 2011 15:00 , Blogger 1k2 disse...

Boa...
Agora virei inimigo da FEB...
Então se justifica todas as atitudes que foram feitas em nome de uma causa maior, que não era compactuada com o resto da população?
Misturar golpe de 64 com os pracinhas da FEB é de uma ignorância completa. E não estou justificando a tirania do proletariado. Cuba e Coréia do Norte estão aí para mostrar para aonde vai o "socialismo real". E a China e o Vietnã viraram economias de partido único, com o pior do capitalismo selvagem que possa existir.
Está certo que "golpe de estado ilegal" é uma grande redundância, mas não apoio a legalidade dele. E quando um partido comunista se dispõe a usar o caminho democrático para chegar ao governo, acredito que as regras seriam cumpridas, o que não foi o caso dos militares (eu escrevi militares, e não pracinhas da FEB), senhoras de Santana e TFP.
Se não fosse assim, aqui já seria um novo país comunista, já que o PT está no poder há quase 9 anos e o máximo que se viu foi uma pequena amostra do "Fordismo".
E caro pastor, não existe "ditadura do proletariado". O que existe é a ditadura do "partido único" já que o proletariado fica de fora. Só os filiados do PC é que participam da vida política no país e não é qualquer um que se filia. Somente a elite. Daí, só resta aos proletariados continuarem a ser explorados.
E é risível caro pastor a afirmação de que eu estou justificando um golpe comunista. Com que estrutura eles tinham? E com que estrutura iam governar. Desde sempre a guerrilha sempre foi uma causa perdida. Tanto que só chegaram ao poder por vias democráticas e melhores estruturados.

[]´s

 
Às 16 de maio de 2011 13:26 , Anonymous Anônimo disse...

Pois Lino Tavares, para mim, o Ministro Nelson Jobim já está gagá, e nem sabe mais o que faz, já está velho e perdido nos emaranhados da política.
Acho que ele deveria pegar o seu boné e dar o fora, renunciando ao cargo de ministro da Defesa,deixando a vaga para um Militar, que é quem tem competância para ser Ministro da Defesa, e não esse troglodita sem noção.
Eu, particularmente, nunca fui com a lata dessa pessoa,desde que me conheço por gente e que tive conhecimento da sua funesta existência. Assim como não gostava da sua atuação como ministro do STF.
É a minha opinião, salvo melhor juízo !
Forte ABÇ.
Delmar Marques de Souza.

 

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial