This Page

has been moved to new address

Formato Maçã ou Pêra?

Sorry for inconvenience...

Redirection provided by Blogger to WordPress Migration Service
Giba Net: Formato Maçã ou Pêra?

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Formato Maçã ou Pêra?

(*) Por Glauber Delgado

Melhor formato de pêra ou de maçã? Para o padrão feminino de beleza, e principalmente para a saúde, melhor é o formato pêra, ou seja, ter pouca gordura acumulada na região do abdome, a chamada gordura visceral.

O formato maçã é consequência do aumento da medida da circunferência abdominal, que dá indícios de um risco cardiovascular elevado e aumenta o risco de eventos como infarte e AVC - Acidente Vascular Cerebral. "Não há um número exato quantificando o aumento do risco quando se fala apenas da circunferência abdominal, há consenso de que isso ocorra devido ao fato de a gordura visceral em grande quantidade aumentar a resistência à insulina que produzimos em resposta à alimentação, predispondo a condições metabólicas desfavoráveis", afirma a médica cardiologista Patrícia Villodre Alliegro, do Hospital São Paulo. Ela alerta também que a medida da circunferência abdominal é apenas um dos fatores para se analisar o risco cardiovascular. Não é porque a medida fica dentro dos parâmetros do American Heart Association (para os sul-americanos: homens abaixo de 90 cm e mulheres abaixo de 80 cm) que se pode dizer que a pessoa não corre risco de eventos cardiovasculares.

O índice de Massa Corporal (IMC), que determina se a pessoa está com sobrepeso, obesidade ou obesidade mórbida é outro parâmetro. O IMC é obtido pela divisão do peso em quilos pela altura em metros ao quadrado, ou seja: peso (kg) / altura (m)² = IMC. Um IMC acima de 25 representa sobrepeso e acima de 30, obesidade (maior risco).

Também é importante levar em consideração fatores como diabetes, colesterol, história familiar e hábitos como tabagismo e sedentarismo. "Não podemos analisar apenas um ou outro fator de risco cardiovascular de forma isolada, pois há pessoas com IMC normal, mas com circunferência abdominal aumentada, o que eleva o risco de complicações" alerta a médica, que continua: "o importante é manter o peso com alimentação saudável ou dieta, quando o quadro for de obesidade ou sobrepeso, e adotar um programa de atividades físicas regular e controlado". A orientação é de que se pratique alguma atividade aeróbica de intensidade moderada por pelo menos meia hora, três a cinco dias na semana.

(*) Glauber Delgado é professor de Educação Física, Pós-graduado em Condicionamento Físico e Musculação. Pós-graduado em Nutrição Desportiva e Qualidade de Vida. Pós-graduado em Treinamento Personalizado: Aspectos Fisiológicos e Alto Rendimento.

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial