This Page

has been moved to new address

O PODER DO AMOR

Sorry for inconvenience...

Redirection provided by Blogger to WordPress Migration Service
Giba Net: O PODER DO AMOR

terça-feira, 28 de setembro de 2010

O PODER DO AMOR

Por: Guilhermina Batista Cruz


"Amemo-nos uns aos outros e uma luz nova brotará no terreno vivo de nossa alma, constrangendo-nos a sentir que só o trabalho no serviço ao próximo é capaz de conduzir-nos à comunhão com a verdadeira felicidade que decorre de nosso ajustamento às Leis do Pai Celestial."

"Mais amor", mensagem de Emmanuel pela psicografia de Chico Xavier

O amor em suas várias nuances é o sentimento sublime a expressar o poder divino em toda a sua máxima expressão. É o sentimento mais verdadeiro a nos ligar ao criador. Dele nascem as virtudes irmãs, como a caridade, a fraternidade, a benevolência e a humildade.

Embora a natureza humana careça desse sentimento nobre em toda sua pujança, por apresentar ainda um acentuado "instinto animal" em que predominam a agressividade e intolerância, vemos, dia após dia, crescer o clamor por um mundo melhor onde o amor possa estar presente em todos os atos de nossa caminhada, no sentido de promover uma mudança vibratória indispensável ao florescimento de nossa evolução espiritual.

O amor reveste-se de formas variadas, infinitas, em toda a expressão de vida e nos proporciona, em sua essência mais sublime, uma benção que transforma e fortalece tudo ao seu redor e vai tecendo um roteiro de luz por onde andaremos sem nos incomodarmos com as asperezas do caminho. Os vários tipos de amor vão, aos poucos, transformando e depurando nossos sentimentos.

Em contrapartida ao comportamento agressivo e egoísta em que sobressai a raiva e a indiferença, o amor que impusermos em nossas ações reverterá em benefício de todos, com sua luz capaz de extinguir a sombra a nos rodear. Precisamos praticar diariamente esse sentimento divino, presente em nossos corações, mas que necessita do exercício diário para que brote com toda a sua força e beleza, expressividade e poder de transformação.

A prática do amor pode revestir-se de um grande ensinamento para aqueles com quem convivemos diariamente, pois em suas diferentes formas e manifestações, mostra nosso lado divino a conectar-nos ao poder criador do universo, ao poder supremo de Deus. Quando abrimos nosso espírito à compreensão da luz divina do amor enxergaremos a dor que reina naquele a quem nada falta e poderemos vislumbrar a paz e alegria naquele que pouco tem de material para sua sobrevivência.

O exercício do amor pode ser praticado em todo lugar e hora, desde que nos conscientizemos da imensa força de transformação de que ele se reveste. Ele deve ser praticado em casa, em nosso convívio familiar e com amigos, através do ensinamento, do amparo, proteção e exemplo que demonstrarmos, na rua, no trabalho, com pessoas conhecidas ou estranhas através da tolerância, do respeito, paciência, amparo e da ajuda fraterna.

Devemos sempre ter em mente que a terra é uma escola onde estamos aprendendo o amor em seus passos iniciais, vacilantes, saindo daquele amor egoísta e exclusivista para um sentimento maior, de ligação e fraternidade com todos os seres. Procuremos então, disseminar o poder do amor para que a compreensão, o amparo e a benevolência façam-se presentes na vida de todos nós e para que possamos ajudar na mudança de vibração de nosso planeta para um mundo mais harmonioso e feliz.

Tudo na vida poderá ser feito pelo poder desse sentimento nobre e elevado. Tudo o que tivermos que enfrentar em nossa experiência evolutiva, nos parecerá mais fácil, mais compreensível e tolerável, se nos guiarmos pelo amor, se o colocarmos como leme a nos levar pelos vários caminhos que tivermos que percorrer, os quais nos parecerão mais leves e tranqüilos de atravessar.

Pelo poder transformador que o amor nos confere entenderemos que o sofrimento e as dores são apenas oportunidades benditas para a nossa evolução espiritual e que, se pautarmos a vida através de sua benéfica influência, veremos surgir as soluções para todos os problemas cruciais de nossa existência, trazendo-nos a vontade de lutar, de vencermos os obstáculos que nos pareciam intransponíveis e que agora apresentam-se como passíveis de serem solucionados.

O poder que o amor encerra é capaz de fazer surgir a luz quando nos defrontamos com a sombra, a alegria quando a tristeza nos visita, a esperança quando somos fustigados pelo fracasso, o consolo quando nos advém o sofrimento e a dor, a sabedoria quando nos defrontamos com a ignorância e a fraternidade, quando soerguermos os caídos e os desalentados.

Somos beneficiados quando ofertamos e recebemos o amor, pois, à medida em que ele colabora para a transformação do próximo, está colaborando também para nossa transformação, já que é através de seu apelo que aprendemos a liberar sentimentos libertadores, como os do perdão, da tolerância e fraternidade. Precisamos aprender a amar a nós mesmos, a fim de que possamos doar esse amor a outrem e sermos propagadores de um sentimento mais puro de fraternidade.

Entendemos que o amor tem um sentido bem amplo e nem sempre sua demonstração quer dizer o óbvio, ou seja, o amor difere de proteção; não é passarmos a mão na cabeça dos outros, querer fazer as coisas por ele, tentar esconder o que foi praticado erradamente, deixar-se conduzir por ele, não desvincular-se de relações erradas com o argumento de que não conseguimos viver sem o outro. Devemos e precisamos abrir nossa mente e fugirmos da idéia de que temos direito e devemos proteger o objeto de nossa afeição de todos os problemas e dores, aprisionando-os num círculo estreito em que ficarão à mercê de nossa vontade para manipulá-los e muitas vezes, cercearmos sua liberdade de sentir, fazer e dizer e de seguir sua própria trajetória.

Mas, esse amor restrito faz parte de nossa caminhada; é um primeiro passo para aprendermos o sentido verdadeiro do amor que foi o que o Mestre Jesus quis nos deixar como legado para que pudéssemos caminhar e progredir mais facilmente e o que desejou exemplificar com esse sentimento libertador, ao qual ainda não nos entregamos com toda a compreensão e plenitude.

Vamos procurar colocar mais amor em nossas ações. Falar, ouvir, sorrir, compartilhar, doar e ajudar no que estiver ao nosso alcance e veremos que, aos poucos, o amor se fará tão presente em nossas vidas que não conseguiremos mais caminhar sem o seu poder libertador.

Muita paz e luz a todos.

* Texto enviado por nossa inestimável amiga Rosangela Barreto (Rose), a quem agradeço a participação e o carinho de sempre.

Marcadores: ,

1 Comentários:

Às 28 de setembro de 2010 21:10 , Blogger Dú Pirollo disse...

Meu caro amigo Giba, boa noite!!!
Que bela mensagem de Emmanuel psicografada por Chico, muito bom para que reflitamos sobre este sublime sentimento, pois sem amor não existe vida, a vida se torna vazia. Estamos neste mundo justamente para aprendermos a amar, para cultivarmos este belo sentimento, capaz de resolver todos os nossos problemas.
Parabéns pela excelente mensagem, adorei!!!
Grande abraço e muita paz!!!

 

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial